Manaus

"Cuidando para Cuidar”

Servidores do Centro Psiquiátrico Eduardo Ribeiro recebem cuidados mentais

O projeto é voltado aos profissionais de saúde do Centro Psiquiátrico Eduardo Ribeiro


SUSAM
27/06/2020 às 18h41min

- Foto: Foto divulgação


Buscando promover ações voltadas para a Saúde Mental do servidor, a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) realizou, nesta sexta-feira (26/06), o projeto “Cuidando para Cuidar”, voltado aos profissionais de saúde do Centro Psiquiátrico Eduardo Ribeiro (CPER). O projeto faz parte de ação integrada da Coordenação Estadual de Saúde Mental, desenvolvida pelo Núcleo Estadual de Humanização e Núcleo de Práticas Integrativas e Complementares de Saúde (PICS).

O núcleo busca promover atividades de autocuidado voltadas para a saúde e bem-estar dos profissionais das unidades de saúde e nesta edição, os servidores da unidade receberam sessões de auriculoterapia, reiki, meditação, barra access, florais, constelação familiar, terapia comunitária e terapia ayurveda, que consiste em adotar uma rotina diária saudável. 


As atividades foram executadas por profissionais de saúde que atuam na rede estadual e que também são profissionais habilitados em terapias complementares.  A coordenadora estadual de saúde mental, Helione Lima, falou sobre o objetivo que se pretendia alcançar com a socialização.

“A nossa participação é integrada e coletiva, nosso trabalho começa no momento quando percebemos a necessidade de ter olhar especial para o trabalhador, tendo em vista o estresse agudo que ele vem sentindo por conta da pandemia e efeitos que isso faz na vida das pessoas, como o aumento da ansiedade, dos medos e  as incertezas”, explicou. 


Segundo a coordenadora, o Centro Psiquiátrico Eduardo Ribeiro foi escolhido para ser a primeira unidade a receber as práticas integrativas para amenizar os efeitos do estresse acometido pelos trabalhadores, além de valorizar o trabalho dos profissionais que atuam na ponta do atendimento da saúde mental da rede. 

Um dia diferente - Para a diretora do CPER, Andrea Barker, a atividade atendeu a uma demanda dos trabalhadores da saúde, que necessitavam de um acolhimento e cuidados para tratar melhor dos usuários. 

“Nossa unidade tem a missão de cuidar da saúde mental dos usuários, mas a saúde mental é uma prioridade, então, não seria diferente com os profissionais. Está sendo um dia maravilhoso. Esse dia está sendo proveitoso para todo mundo”, agradeceu. 



A técnica de enfermagem da unidade, Regilane Santana, recebeu uma sessão de terapia Reiki e voltou ao trabalho com a energia renovada. “Quando eu cheguei aqui, cheguei tensa e eu tô saindo uma outra pessoa, mais leve, parece que todos os problemas ficaram aqui, então uma luz se abriu no meu caminho”, confessou.

Valorização e bem-estar - Com a pandemia, o Núcleo Estadual de Humanização e a Coordenação de Saúde Mental se uniram para a realização de ações voltadas para o trabalhador da saúde, incluindo o CPER, com mudanças nas práticas de trabalho, revisão de fluxos e processos de trabalho e atendimento das demandas dos profissionais de saúde que atuam na linha de frente.

De acordo com a coordenadora núcleo, Ana Karla Pimenta, a ação de práticas integrativas e complementares de saúde, atende uma das principais demandas dos trabalhadores do CPER durante o momento atual. 

“A nossa perspectiva é trabalhar a política nacional de humanização onde ela preconiza a saúde do trabalhador, que vai desde o cuidado a esse trabalhador, como também a adequação das questões do cotidiano que causam adoecimento do processo de trabalho. Então, a gente pode melhorar as relações desse trabalhador entre a equipe e na forma dele se relacionar com o usuário para que ele preste uma assistência mais humanizada e seja mais feliz trabalhando”. 


PICS - Implantado em 2006 pelo Ministério da Saúde, as Práticas Integrativas e Complementares de Saúde (PICS) são um complemento de um trabalho já existente, sendo eficaz, de baixo custo e de fácil acesso para todos. Dentro das PICS existem 29 ações, como o rieki, meditação, auriculoterapia, cromoterapia, entre outros, são práticas leves com efeito na vida do indivíduo. 

Para a coordenadora das PICS da Susam, Maria de Lurdes Ribeiro Siqueira, o núcleo está trabalhando para que esse serviço seja implantado em todos as unidades de acesso à saúde. 

“Esse é um trabalho que já estamos fazendo há algum tempo, aqui [no Eduardo Ribeiro] mais em decorrência dessa pandemia que estamos enfrentando, para auxiliar os trabalhadores porque eles estão em linha de frente e a carga de estresse é muito grande”.

Comentários