Amazonas

Tabatinga

Sepror realiza pagamento para 40 agricultores familiares atendidos pelo (PAA)

Mais de R$ 170 mil em recursos foram liberados para os agricultores, entre os quais se incluem cinco produtores indígenas


Com informações da assessoria
29/06/2020 às 16h03min

- Foto: Divulgação


Sepror realiza pagamento para 40 agricultores familiares atendidos pelo Programa de Aquisição de Alimentos

Mais de R$ 170 mil em recursos foram liberados para os agricultores, entre os quais se incluem cinco produtores indígenas

 

Produtores rurais familiares de 16 municípios amazonenses recebem nesta segunda-feira (29/06) o pagamento pelos produtos agrícolas entregues ao Governo do Estado, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), do Ministério da Cidadania, executado pela Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror). Entre os 40 participantes do programa estão cinco produtores indígenas de Tabatinga (a 1.108 quilômetros de Manaus).

 

Os recursos financeiros, que superam R$ 170 mil, foram disponibilizados para aquisição de 70 toneladas de produtos, doadas simultaneamente a 1.800 famílias em situação de vulnerabilidade por 17 entidades que promovem o cadastramento dos beneficiados. Os valores respectivos para cada produtor são pagos via Banco do Brasil, creditados no cartão de benefício econômico.

 

O total de R$ 170.389,44 pago hoje se refere ao fornecimento de 15.895 quilos de abacaxi, 13.300 quilos de banana Pacovan, 11.140 quilos de banana clonada, 7.505 quilos de mamão e 23.055 quilos de raiz de mandioca. Os produtos foram distribuídos pelos Centros de Referência Assistência Social (Cras) de Apuí, Anori, Autazes, Boa Vista do Ramos, Barreirinha, Benjamin Constant, Canutama, Careiro Castanho, Itapiranga, Lábrea, Manacapuru, Novo Airão, Urucurituba; pelo Cras e Hospital Hilda Freire de Iranduba; e pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Boca do Acre e Tabatinga.

 

O coordenador do PAA na Sepror, Tânis Castro, lembra que o programa tem como objetivo incentivar a produção local com base na agricultura familiar, por meio da aquisição e destinação de alimentos para atender às necessidades da suplementação alimentar das pessoas que se encontram em risco de vulnerabilidade social e/ou em estado de insegurança alimentar e nutricional, cadastradas nos municípios que se integraram à iniciativa.

 

“De um lado, o governo amazonense garante renda e continuidade de produção no setor agrícola familiar, e de outro, executa importante ação de cidadania, proporcionando alimentação básica a muitas famílias em todos os municípios do Amazonas”, enfatizou Tânis.

Comentários