Polícia

Redução

Manaus fecha primeiro semestre com queda em oito indicadores de criminalidade

Os dados foram apresentados nesta sexta-feira (31/07), no Centro Integrado de Comando e Controle


Com informações da assessoria
31/07/2020 às 15h52min

- Foto: Divulgação


A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) registrou, no primeiro semestre de 2020, queda nos indicadores de criminalidade em Manaus na comparação com igual período do ano passado. Em oito das nove principais tipificações criminais, houve diminuição no número de ocorrências. Crimes como homicídio doloso, latrocínio, estupro, furto e roubo apresentaram baixa, fruto do trabalho integrado das forças policiais.

 

Os dados foram apresentados nesta sexta-feira (31/07), no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), pelo secretário de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates, comandante-geral da Polícia Militar, coronel Ayrton Norte, e delegado-geral adjunto, Tarson Yuri Soares.

 

Os casos de homicídios atingiram o menor patamar dos últimos sete anos, em Manaus. Na comparação com 2019, a redução foi de 3%. As maiores quedas foram nos indicadores de tentativa de homicídio (-28,9%), estupro (-28,6%) e roubo (-15,7%). Além da redução de casos criminais, as polícias efetuaram mais de 3,3 mil prisões na capital amazonense, relacionadas a diversos crimes. Os números são preliminares e, por isso, não é possível estabelecer comparações com anos anteriores.

 

Responsável pela implementação da política de Segurança determinada pelo governador Wilson Lima, o secretário de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates, avalia que os números refletem o reforço das ações de Inteligência, do trabalho repressivo e o maior dinamismo na apuração de denúncias feitas pela população, por meio do 181, o disque-denúncia da SSP-AM.

 

Para combater os crimes contra o patrimônio, como roubos e furtos, o sistema de Segurança vem intensificando operações policiais nas chamadas manchas criminais, integrando ações do trabalho repressivo/ostensivo, da Polícia Militar, com as investigações da Polícia Civil. Só nesse segmento, o trabalho das polícias resultou na prisão de 869 suspeitos, de acordo com os dados parciais.

 

Indicador CVLI – Considerando os chamados Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), houve queda nos homicídios (-3%), latrocínios (-15,7%) e lesão seguida de morte (-8,3%).

 

Apesar da menor queda percentual, os casos de homicídios apresentaram a menor quantidade para o primeiro semestre dos últimos sete anos. No primeiro semestre de 2013, a capital registrou 347 homicídios. Neste ano, foram 351 crimes desta natureza.

 

Com o registro de 16 casos, os roubos seguidos de morte, denominados latrocínios, apresentaram o menor quantitativo desde 2014. Já o crime de lesão corporal seguida de morte, com 11 ocorrências, ficou no menor nível desde 2015.

 

Roubo e furto – Com quedas acentuadas, os crimes de roubo e furto apresentaram redução de 14,5%, na média. As maiores quedas foram nos casos de roubo e furto a residências (-16%) e roubo e furto em estabelecimentos comerciais (-5,5).

 

Os registros de roubo alcançaram o menor patamar para o primeiro semestre desde 2015, enquanto os furtos se reduziram ao nível mais baixo desde 2017.

 

O único crime que apresentou alta foi o de lesão corporal relacionada aos casos de violência doméstica. Enquanto os casos de lesão corporal registraram redução de 7,9% no primeiro semestre, os crimes desta natureza relacionados à violência doméstica subiram 30%. Dos 1.487 casos de lesão corporal no segmento, 1.390 tiveram mulheres como vítimas.

 

Comentários