Política

Pressão

Léo Índio, primo dos irmãos Bolsonaro, deixa cargo de R$ 23 mil no Senado

Sobrinho do presidente trabalhava no gabinete do senador Chico Rodrigues, pego com dinheiro na cueca em Roraima


Da redação / portais
16/10/2020 às 13h07min

- Foto: Reprodução


Sobrinho do presidente Jair Bolsonaro, Leonardo Rodrigues de Jesus, o Léo Índio, se desligou, nesta sexta-feira (16), do cargo de assessor parlamentar do senador Chico Rodrigues (DEM/RR), flagrado, quarta-feira, com R$ 30 mil em espécie durante cumprimento de mandado de busca e apreensão no âmbito da Operação Desvid, da Polícia Federal.

Léo Índio trabalhava como assessor parlamentar de Chico Rodrigues com salários de R$ 23 mil desde maio de 2019, quando teve seu nome vetado para um cargo de assessoramento na Secretária-Geral da Presidência, então comandada pelo general Santos Cruz. O curioso é que neste posto o salário era menor: R$ 13 mil.

Léo Índio é muito ligado aos primos, principalmente ao vereador carioca Carlos Bolsonaro, com quem chegoui a dividir um apartamento no Rio de Janeiro.


Comentários