Mundo

Mudança de rota

Estados Unidos começam a falar em vacinação universal

No apagar das luzes do governo Trump, o secretário de Saúde e Serviços Humanos pediu vacinação de todos os grupos de risco


Da redação / portais
12/01/2021 às 18h53min

- Foto: TV Norte Amazonas


Na reta final do governo Donald Trump, o secretário de Saúde e Serviços Humanos, Alex Azar, disse nesta terça-feira (12,jan), que pediu aos estados que acelerem a vacinação de pessoas com 65 anos ou mais e também para quem tem doença de risco.  Ele disse que a produção da vacina é tal que a segunda dose da vacina dupla pode ser liberada sem prejudicar a imunização de quem tomou a primeira vacina.

Nos EUA, cada estado tem seu próprio plano para quem deve ser vacinado, com base nas recomendações dos Centros Federais de Controle e Prevenção de Doenças. Têm prioridade os profissionais de saúde e residentes de lares de idosos. Mas o ritmo lento do lançamento da vacina frustrou muitos americanos em um momento em que o número de mortes por coronavírus continuou a aumentar. Mais de 376.000 pessoas morreram, de acordo com o levantamento da Universidade Johns Hopkins.

Azar disse que agora é hora de passar "para a próxima fase do programa de vacinas" e expandir o grupo de pessoas elegíveis para receber a primeira dose.Ele disse que o governo federal "implantará equipes para apoiar os estados que realizam esforços de vacinação em massa, se assim o desejarem".


O presidente eleito Joe Biden deve fazer um discurso na quinta-feira (14) delineando seu plano para acelerar as vacinas para mais pessoas na primeira parte de seu governo.  

Sua equipe de transição prometeu liberar o maior número possível de doses de vacina, em vez de continuar a política de administração de Trump de reter milhões de doses para garantir que haveria suprimento suficiente para permitir que aqueles que tomavam a primeira injeção recebessem uma segunda.

Comentários