image


Aulas

Após denúncias, CMPM nega cobrança abusiva a alunos

A unidade estaria praticando cobranças abusivas em relação à compra dos materiais escolares.
image Crédito: Divulgação Facebook
Há 3 semanas

Pais de alunos do Colégio Militar da Polícia Militar 1 (CMPM), localizada no bairro Cachoeirinha, Zona Sul de Manaus, onde estudam jovens do ensino fundamental e médio, procuraram o Portal Norte de Notícias para denunciar que a unidade estaria praticando cobranças abusivas em relação à compra dos materiais escolares.

Conforme a mãe de uma aluna, os estudantes somente poderiam assistir as aulas do ano letivo de 2021, que foram iniciadas nesta quinta, 18, caso comprassem uma lista pré-definida de livros. Por conta da Covid-19, as aulas começaram 100% de forma online. Os pais alegam que muitos deles não teriam condições de adquirir todos os materiais, o que, segundo a denúncia, impossibilitaria que os estudantes pudessem acompanhar as aulas online correspondentes a cada matéria.

No entanto, em nota publicada em suas redes sociais, o CMPM negou as acusações. A unidade afirmou que não condicionou a presença dos alunos nas aulas online à compra de materiais, e que houve um desentendimento entre pais e a direção da escola em relação às ferramentas digitais que serão usadas pela escola.

“Cumpre afirmar, que em momento algum foi falado pela gestão desta tradicional escola, que os nossos docentes não dariam aulas, tampouco que os alunos seriam impedidos de assistir as aulas ministradas de forma remota”, afirma a unidade escolar.

“Diante disso, ratificamos o uso do SAS/MEET para a realização das videoconferências entre professores/alunos, assim como, todas as outras ferramentas da plataforma SAS e convidamos os senhores a conhecer. Por fim, aqueles pais/responsáveis que possuírem dúvidas ou colocações, pedimos a gentileza (pois, sempre os tratamos assim) tão logo seja possível, desloquem até a escola para verificar de forma individualizada seu caso”, completou o CMPM.

image