Amazonas

ADAF

Adaf incrementa serviço veterinário no interior do Amazonas

Melhorando a defesa em todo o Amazonas


Assessoria Adaf
27/07/2020 às 15h29min

- Foto: Divulgação



 

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf) deu um passo importante para melhorar seu desempenho no Programa de Avaliação da Qualidade e Aperfeiçoamento dos Serviços Veterinários Oficiais (Quali-SV), instituído pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A integração de 20 novos veterinários ao quadro de pessoal da agência permite o incremento de atividades, no interior, que estavam deficitárias de recursos humanos.


Além disso, cinco Unidades Veterinárias Locais (UVLs) estão em implantação, e outras quatro serão implantadas ainda neste ano, com a posse de mais 17 veterinários concursados, totalizando 37 novos profissionais.



Com essas e outras medidas, a expectativa da Gerência de Defesa Animal da Adaf (GDA/Adaf) é que a autarquia alcance nota máxima na próxima auditoria do Quali-SV, que será realizada em novembro. O programa federal tem o objetivo de aperfeiçoar e nivelar os padrões do serviço veterinário em todo o País.


O plano de ação da Adaf visando adequação ao Quali-SV foi elaborado em 2018, definindo 28 ações prioritárias. Entre elas estão o incremento do quadro próprio de fiscais agropecuários médicos veterinários e maior presença direta no interior do estado, pontos sensíveis que estão sendo sanados neste momento.


“A Adaf vem trabalhando para melhoria dos programas e cumprimento dessas ações. Nossa meta é chegar à nota máxima”, avalia a gerente de Defesa Animal, Graziele Domingues.



O Quali-SV foi instituído pelo Mapa em 2017 e reforça os controles sobre a saúde dos rebanhos, o que tem reflexos positivos na segurança alimentar. Por meio do programa, os serviços veterinários estaduais são monitorados segundo indicadores técnicos e submetidos a avaliações presenciais por meio de auditorias e supervisões.


De 15 municípios que eram atendidos apenas por técnicos do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), quatro já passaram a ser atendidos também por pessoal próprio da Adaf: Japurá, Borba, Itamarati e Jutaí. Os 11 municípios restantes devem receber técnicos da Agência a partir de agosto, com a integração de novos concursados.


 

Defesa agropecuária - Além do serviço veterinário, todas as ações de defesa agropecuária serão reforçadas, no estado, com a integração dos 134 novos servidores que tomaram posse neste mês, entre técnicos e fiscais agropecuários. Com isso, a agência chegou a mais municípios como Itamarati, Borba, Japurá, Santo Antônio do Içá e Jutaí. Estes servidores atuarão inicialmente nos escritórios do Idam. 


Os aprovados serão lotados nos municípios de Canutama, Lábrea, Apuí, Manicoré, Novo Aripuanã, Autazes, Barreirinha, Codajás, Itacoatiara, Urucará, Urucurituba, Urucará, Amaturá, Anamã, Boca do Acre, Borba, Envira, Ipixuna, Itamarati, Japurá, Juruá, Jutaí, Nhamundá, Pauini, Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença, São Sebastião do Uatumã, Tabatinga, Tefé, Manaus, Humaitá, Parintins, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Careiro Castanho, Coari, Eirunepé, Fonte Boa, Guajará, Nova Olinda do Norte e Manacapuru.


 

Sobre a Adaf - A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) é uma autarquia integrante do Sistema Sepror, com a missão de garantir a preservação do patrimônio animal e vegetal do estado através da proteção da saúde dos animais e a sanidade dos vegetais, a idoneidade dos insumos e dos serviços utilizados na agropecuária, além da identidade, qualidade e segurança higiênico-sanitária dos alimentos e demais produtos agropecuários.


Comentários