image


Pandemia

CPI vai realizar acareações e contar com apoio da PF para analisar documentos

Presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), deixou claro que o colegiado investiga fatos e não pessoas
image Crédito: Portal Norte de Notícias
Fonte: Da Redação - Há 5 dias

Uma das primeiras medidas da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, no retorno das atividades em agosto, será acareação de depoentes ouvidos sobre a compra da vacina Covaxin. Em entrevista ao Portal Norte de Notícias nesta quarta-feira, 21, o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD-AM) falou sobre os andamentos das investigações e os possíveis responsáveis. 

Para Omar, as acareações serão muito importantes para esclarecer os responsáveis pelas possíveis irregularidades nos contratos da vacina indiana. “Estamos avaliando realizar acareações, tem que saber quem é que está falando a verdade”, disse Aziz.

De acordo com senador, a CPI investiga fatos, não pessoas. “O importante é que temos os fatos para investigar, a gente não investiga pessoas, investigamos fatos, se chegar nas pessoas, elas serão indiciadas pela CPI”, afirmou.

Omar adiantou que a CPI poderá ter ajuda dos policiais federais para as análises dos documentos entregues à comissão. “Precisamos de pessoas preparadas para nos ajudar na investigação, a quantidade de documentos que temos na CPI, quebra de sigilo telefônico, fiscal, bancário, e-mail, e outros que tem que ser minuciosamente dado uma olha para não cometer injustiça”, comentou.

Prevaricação

Para o parlamentar. o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), poderá responder por crime de responsabilidade na tentativa de compra de vacinas superfaturadas. “Nós (CPI) investigamos fatos, se o fato chegar no presidente, ele vai ter que responder por isso. Uma coisa eu posso assegurar, Bolsonaro naquela denúncia do deputado Luiz Miranda (Covaxin), ele prevaricou e irá pagar por isso”, afirmou.

Sobre as atitudes do presidente durante a pandemia, Omar deu recado. “Presidente, por favor, pare de andar de moto, e vá se informar sobre o seu governo”.

“O presidente parece estar em outro mundo, ele continua pregando o tratamento precoce, onde todo mundo fala uma coisa, ele fala o contrário”, disse.

Fundo Eleitoral

Após os ataques de Bolsonaro aos membros da CPI, esta semana, o presidente mirou suas críticas ao vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM), sobre a aprovação do fundo eleitoral.

Para o senador, os alvos dos ataques do presidente, não são os parlamentares, os alvos são as vítimas da Covid-19. “O alvo não são eu, e nem o deputado Marcelo Ramos. O alvo do presidente foi as mortes que tiveram aqui no Amazonas, a omissão do governo em trazer oxigênio para os amazonenses. O governo federal não mexeu uma palha para nos ajudar”, justificou. 

O retorno dos trabalhos da CPI acontecerá em agosto e, já está prorrogada para mais 90 dias. 

Tags
image