image


Orçamento

Seis congressistas do AM avalizam o aumento de 185% do fundo eleitoral

Fixado em R$ 5,7 bilhões para um ano de eleição, o “fundão” está no bojo da LDO aprovada pelo Congresso Nacional nesta quinta
image Crédito: Montagem/Portal Norte de Notícias
Fonte: Valéria Costa - Há 1 semanas

O aumento em quase três vezes do valor do fundo eleitoral para 2022, previsto na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do próximo ano aprovada na noite desta quinta-feira, 15, no Congresso Nacional, é o ponto mais polêmico da matéria, com críticas pesadas dos congressistas que votaram contra. O benefício vai subir de R$ 2 bilhões para R$ 5,7 bilhões no ano eleitoral.

O crescimento em 185% do “fundão”, no entanto, não foi impedimento para que seis dos 11 congressistas do Amazonas votassem favorável ao pacote da LDO 2022.

Os deputados federais Átila Lins (PP), Bosco Saraiva (Solidariedade), Delegado Pablo (PSL) e Silas Câmara (Republicanos), assim como os senadores Eduardo Braga (MDB) e Omar Aziz (PSD), votaram sim à LDO, que tem em seu bojo o fundo partidário bilionário para o próximo ano.

Já o deputado José Ricardo (PT) e o senador Plínio Valério (PSDB) votaram contra a matéria.

Alberto Neto (Republicanos) e Sidney Leite (PSD) estavam ausentes do plenário da Câmara dos Deputados e não computaram voto à LDO 2022.

Marcelo Ramos (PL), que é vice-presidente da Câmara, não votou porque estava presidindo a votação na mesa diretora da casa.

A Lei de Diretrizes Orçamentárias fixa as metas e a estimativa de Orçamento para o ano seguinte. Os principais destaques dessa proposta são recursos para a compra de vacinas contra a Covid, construção de creches e casas populares, além de financiamento para tratamentos de pessoas doentes com câncer e fixa o salário mínimo em R$ 1.147. 

O projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA), quando será fixado o Orçamento da União para 2022 somente chegará ao Congresso Nacional em agosto.

Tags
image