image


CPI da Pandemia

Campêlo reconhece que o Estado não comprou nenhuma usina de oxigênio

O Amazonas passou em janeiro por um colapso na Saúde de falta de oxigênio
image Crédito: Divulgação/Edilson Rodrigues/Agência Senado
Fonte: Ana Kelly Franco - Há 1 semanas

Bastante nervoso com os questionamentos dos senadores durante o seu depoimento na CPI da Pandemia, nesta terça-feira, 15, o ex-secretário da Saúde do Estado do Amazonas, Marcellus Campêlo, comentou que as usinas de oxigênio que existem no Estado foram enviadas pelo Ministério da Saúde. Os senadores Eduardo Baga (MDB) e Omar Aziz (PSD) questionaram ao Campêlo se o Estado estava preparado para evitar uma nova crise de oxigênio em Manaus e no Interior. 

O senador Eduardo Braga em seu tempo de questionar o depoente, lembrou que no Amazonas já teve cinco secretários da Saúde, sendo que três foram presos. "O Amazonas já está no quinto secretário de Saúde, lamentavelmente três deixaram a secretaria presos por operações decididas pelo Tribunal Superior de Justiça e por ações da Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal", lamentou.

Braga questionou Campêlo se o Estado comprou usinas de oxigênio com o dinheiro enviado pelo governo federal. Campêlo respondeu que naquele momento nenhuma compra foi realizada. "Lançamos editais, mas foram fracassadas", disse o Marcellus Campêlo. 

Questionado se esse ano foi comprada alguma usina, o ex-secretário falou que oito estão em processos de compra. Braga o interrompeu e disse que as 8 usinas que existem no Estado foram doadas pelo Ministério da Saúde, sendo que algumas já foram retiradas do Estado, o restante foram compradas por prefeitos com emendas parlamentares. 

"Aqui está a relação de compras de usina, o Estado não comprou nenhuma. As prefeituras de Parintins, Careiro e Itacoatiara compraram por emendas parlamentares", disse Braga

Omar Aziz questionou se o Estado comprou usinas de oxigênio para os hospitais da capital amazonense. "Nós recebemos usinas do Ministério da Saúde e doações do Sírio Libanês", antes de terminar a frase Marcellus Campêlo foi interrompido novamente pelo presidente da comissão. "O Estado têm dinheiro para comprar essas usinas, depois de toda a crise não ter comprado é uma temeridade muito grande. Por que não aumentou a planta de produção de oxigênio da White Martins?" indagou Aziz. 

O presidente da comissão lembrou que 22 pessoas morreram por falta de oxigênio em Coari. "O estado tem capacidade financeira para comprar essas usinas e não permitir que isso não aconteça novamente", comentou. 

Braga lembrou que o Estado apreendeu oxigênio enviados para o interior. "Os municípios que compraram cilindros de oxigênios tiveram apreensões do Estado. Você vem dizer pra gente que não tinha crise de oxigênio", criticou. 

Após os questionamentos, o presidente suspendeu a sessão por 30 minutos. 

Tags