image


Pedidos de Impeachment

Bolsonaro afirma que só sairá da presidência se ‘Deus permitir’

Presidente fez comentário em live rebatendo à decisão da ministra do STF, Cármen Lúcia
image Crédito: Reprodução
Fonte: O Globo - Há 7 horas

Nesta quinta-feira, 15, o presidente Jair Bolsonaro fez um comentário rebatendo à informação de que a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF) teria concedido cinco dias ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), respondesse sobre o por que não analisou os pedidos de impeachment. Em resposta, Bolsonaro afirmou que apenas "Deus pode tirá-lo da cadeira presidencial".

“Eu não quero me antecipar e falar o que acho sobre isso, mas digo uma coisa: só Deus me tira da cadeira presidencial e me tira, obviamente, tirando a minha vida. Fora isso, o que estamos vendo acontecer no Brasil não vai se concretizar. Mas não vai mesmo. Não vai mesmo”. Afirmou Bolsonaro durante a live semanal que realiza nas redes sociais.

O questionamento da ministra é direcionado aos 100 pedidos de impeachment já protocolados contra Bolsonaro, no qual Arthur Lira não verificou. De acordo com a Constituição, uma vez que é aberto um processo de impeachment cabe ao presidente da Câmara decidir a saída ou não do presidente da república.

Bolsonaro diz em live que aguardará a resposta de Arthur Lira à decisão de Cármen Lúcia. O Supremo pede que a Corte imponha um prazo para a análise do presidente da Câmara aos pedidos. 

“Lamento muito pelo futuro do nosso Brasil. E o que eu posso fazer? A gente só ganha a guerra se tiver informações, se o povo estiver bem informado, consciência do que está acontecendo. Alguns querem que seja imediatista. Eu sei o que tem que fazer, dentro das quatro linhas da Constituição. Se o povo cada vez mais se inteirar, se informar, cutucar seu vizinho, mostrar qual o futuro do nosso Brasil, a gente ganha essa guerra. Eu sei onde está o câncer do Brasil”. Ressalta o presidente.

 

Tags