image


1 dólar

Dominguetti confirma ter recebido pedido de propina do Ministério da Saúde

A decisão da oitiva do representante foi tomada pelo presidente da CPI, Omar Aziz, após Francisco Maximiano obter um habeas corpus
image
Fonte: Jefter Guerra - Há 2 semanas

Em depoimento na CPI da Pandemia o representante da Davati Medical Supply, Luiz Paulo Dominguetti, confirmou ter recebido um pedido de propina do Ministério da Saúde para vender vacinas contra a Covid-19 no valor de US$ 1 dólar por dose da AstraZeneca.

Dominguetti disse ainda,  que a reunião com o diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias aconteceu no último dia 25 de fevereiro de 2020, em um jantar que foi realizado em um restaurante de um shopping de Brasília, quando ofereceu 400 milhões de doses da AstraZeneca ao MS. 

Mas a empresa Davati não concluiu o acordo com o diretor, porque, ele,  Dominghetti, não aceitou o valor oferecido pelo MS de US$ 1 dólar.   

“No início da tratativa o seu Roberto Dias parecia muito solícito, com vontade de fazer aquisição das vacinas. A todo momento perguntando como era o pagamento, sua entrega e proposta, porque ele sabia que existia os spots comerciais lá fora (fora do país) mesmo”, relembrou. 

A denúncia 

A suspeita da CPI foi levantada após Dominguetti relatar ao jornal “Folha de S.Paulo” um suposto pedido de propina de US$ 1 por dose de vacina da AstraZeneca em troca de fechar contrato com o Ministério da Saúde.  

Após a declaração de Dominguetti, Roberto Ferreira Dias, foi exonerado do cargo que ocupava, o de diretor de Logística do Ministério da Saúde. A pasta afirma que a demissão já estava prevista. O anúncio foi feito após a divulgação da reportagem na Folha.

A decisão da oitiva do representante Luiz Paulo Dominguetti, foi  tomada pelo presidente da CPI, o senador Omar Aziz (PSD-AM), após Francisco Maximiano, sócio da Precisa Medicamentos, obter um habeas corpus para poder ficar em silêncio durante o depoimento que daria à comissão.

Tags
image