image


Enflorescer

Fotógrafa surpreende e faz exposição com ensaio de mulheres em tratamento de câncer, em Manaus

Produção traz mulheres que tiveram que ressignificar tudo em suas vidas, após descoberta da doença
image Crédito: John Britto - Da esquerda pra direita: Paciente Elisângela Aquino, Fotógrafa Andressa Carmo e Voluntária da RFCC, Vitória Aquino
Fonte: John Britto - Há 4 dias

Fotografar modelos não seria algo muito diferente para quem trabalha com fotografia. Andressa Carmo foi além e reuniu 11 mulheres em um momento, no mínimo, desafiador. Ao lado de verdadeiras guerreiras da Rede Feminina de Combate ao Câncer Amazonas (RFCC/AM), ela criou a Exposição Enflorescer. Uma experiência que reúne sinônimos de superação e vitória refletidos em fotografias e textos.

Formada em Administração e Meio-Ambiente, Andressa Carmo resolveu se tornar fotógrafa após várias experiências negativas trabalhando na área em que estudou.

Para ela, a fotografia é uma ferramenta de auto-conhecimento. Quando ingressou na área, se apaixonou por fotografia de mulheres, pelo fato de cada mulher se transformar ao se ver em outros ângulos e proporcionar múltiplas experiências nas imagens.

A fotógrafa tomou para si o propósito de quebrar tabus e possibilitar a transformação de vidas. Foi esse pensamento que originou a Exposição Enflorescer.

O Portal Norte de Notícias esteve com Andressa e com uma das mulheres fotografadas para falar da exposição.

Apesar de ser um universo novo, Andressa nos conta que fotografar as 11 modelos teve um significado especial.

"Sou fotógrafa de ensaio feminino e meus ensaios têm um propósito de levantar a auto estima das mulheres. Cada mulher mudou muito após o ensaio. Uma coisa é o que o espelho reflete, outra é um ângulo visto por outra pessoa. Quis levar para as mulheres da RFCC um novo olhar, uma experiência em que esquecessem um pouco seu momento de vulnerabilidade e de mudança física. A sociedade às vezes se afasta dessas mulheres, não as acolhendo. A experiência do ensaio foi pra que levassem o tratamento com mais leveza e pra se olharem nas fotos e verem que continuam maravilhosas, apesar da doença. Também queria dar um afago na alma, pra que esse desafio seja visto e lembrado de como elas foram fortes", diz Andressa.

Ao trazer a experiência do ensaio para a RFCC, Andressa conta que não se trata apenas de chegar e fazer uma foto, mas conhecer toda a realidade da mulher a ser fotografada.

"Ao procurar a rede, gostei de conhecer a história de cada mulher. Ouvi as histórias de todas elas e apesar da existência do câncer, existe também uma mulher que tem algo para compartilhar antes da doença. São muitas histórias que nos choca e mesmo apesar de tudo, elas têm esperança, fé e muita garra. Posso dizer que fiquei muito impactada com tudo que ouvi e percebi que cada luta diária traz lições de vida", diz emocionada.

 

Foto: John Britto - Fotógrafa Andressa Carmo; ao fundo, imagem de France Hellen, uma das mulheres fotografadas

Andressa ainda faz um alerta de que a doença não deve ser ignorada, pois não é somente em mulheres com idade após os 40 anos ou mais que acontece, como é o caso da jovem France Hellen, de apenas 20 anos.

"A história da France me impactou muito, pois ela é apenas uma jovem que está no início de uma vida. O câncer veio e tirou dela muitas coisas que fazia, fazendo que sua vida tivesse que ser ressignificada muito cedo. Ela foi acolhida pela rede e apesar da doença, não perdeu a esperança e em nenhum momento me mostrou tristeza. Isso me transformou também, pois de vez em quando a gente acha defeito em tudo e não pensamos que mulheres estão sofrendo como ela. Afinal, o amor próprio não é apenas se olhar no espelho. É cuidar de si mesmo e não negligenciar nenhum cuidado com a nossa saúde física e mental", ressalta ao lembrar do autoexame e também de outros tipos de câncer.