image


Pandemia

Vacinação de gestantes e puérperas começa na segunda, em Manaus

A imunização contra a Covid-19 desse grupo só ocorrerá se a pessoa estiver cadastrada e agendada, informou a prefeitura
image Crédito: Divulgação
Fonte: Da Redação - Há 2 semanas

Após anunciar a retomada da aplicação da 1° dose da vacina contra a Covid-19, em Manaus, a prefeitura informou que a partir da próxima segunda-feira, 10, serão imunizadas as gestantes e puérperas (mães com até 45 dias de pós-parto), com alguma das comorbidades descritas no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação.

Quem ainda não tem cadastro, deve fazê-lo, porque agilizará o atendimento nos postos de vacinação”, alerta a titular da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Shádia Fraxe, destacando que, no caso das gestantes e puérperas, a vacinação só ocorrerá se a usuária estiver cadastrada e agendada. O atendimento às gestantes e puérperas será concentrado em um único ponto de vacinação, o Centro Estadual de Convivência da Família Padre Pedro Vignola (Rua Gandu, 119, bairro Cidade Nova, zona Norte).

Gestantes e puérperas

Apenas as gestantes e puérperas (mães com até 45 dias de pós-parto) maiores de 18 anos e com comorbidades, cadastradas no “Imuniza Manaus” e com agendamento feito pelo sistema, serão vacinadas nesta fase da campanha. A medida visa garantir a prioridade para as mulheres, que por apresentarem doenças preexistentes, têm maior risco de hospitalização e morte, se infectadas pelo novo coronavírus.

As que ainda não realizaram o cadastro devem acessar o site, escolher a opção “Cadastro de Cidadão”, inserir os dados, informar no item “Categoria” se é gestante ou puérpera e, na opção “Grupo”, se tem ou não comorbidade. O agendamento será feito eletronicamente e para saber quando se vacinar, basta acessar no sistema no dia seguinte e clicar na opção “Consultar 1ª dose”.

Para receber a vacina, a mulher que se enquadra nas condições exigidas, deve apresentar no posto de vacinação, além do documento de identificação (original) com foto e CPF, a caderneta de acompanhamento da gestante/pré-natal ou laudo médico que ateste a gravidez. No caso das puérperas é preciso levar a declaração de nascimento ou certidão de nascimento da criança.

Além disso, é obrigatória a comprovação das comorbidades, com apresentação de laudo médico. Outros documentos serão aceitos nos casos de hipertensão e diabetes (receita médica, em papel oficial do SUS ou da rede privada), obesidade (declaração assinada por qualquer profissional de saúde de nível superior) e se a usuária estiver na condição de Pessoa Vivendo com a HIV (PVHIV), serão aceitos o cartão de identificação emitido pelo serviço de saúde, a declaração do Sistema de Controle Logístico de Medicamentos (Siclom) ou o resultado de exames específicos (carga viral ou CD4).

Todos os documentos de confirmação das comorbidades devem ser apresentados com original e cópia, uma vez que a cópia ficará retida.

A vacina utilizada para a fase inicial de vacinação das gestantes e puérperas será a Pfizer/Biontech, que já está armazenada em ambiente climatizado nas condições de baixíssima temperatura determinadas pelo fabricante. O município também já recebeu os diluentes e, nesta quinta-feira, 6/5, as seringas necessárias ao preparo e aplicação do imunizante.

A população estimada de gestantes e puérperas em Manaus é de 33.132 mil mulheres, sendo que 4.268 (15%) apresentam condição de alto risco. De acordo como o Ministério da Saúde, evidências científicas e dados epidemiológicos disponíveis atualmente mostram que a gestação e o puerpério são fatores de risco quando associados à Covid-19, podendo levar à hospitalização e ao óbito, além de favorecer o parto prematuro e o aborto.

Simultaneamente ao atendimento do grupo de comorbidades e de gestantes e puérperas, a Semsa continua com a aplicação da segunda dose para os grupos prioritários, que já haviam iniciado o ciclo de imunização: trabalhadores da saúde, idosos de 60 anos e mais e pessoas com comorbidades que se encontram no prazo para completar o esquema vacinal.

Tags