image


Investimento

Empresa francesa arremata aeroportos do Bloco Norte por R$ 420 mi; saiba mais

No leilão, também foram vendidos, para uma Companhia de Participações em Concessões, os aeroportos do Bloco Central
image Crédito: Reprodução
Fonte: Jefter Guerra - Há 1 semanas

A empresa francesa Vinci Airports arrematou em leilão, realizado pela B3 Brasil Bolsas Balcão, em São Paulo, na manhã desta quarta-feira, 7, os aeroportos do Bloco Norte, que compreendem os das cidades de Manaus (AM), Tabatinga (AM), Tefé (AM), Porto Velho (RO), Rio Branco (AC), Cruzeiro do Sul (AC), e Boa Vista (RR), por um valor  de R$ 420 milhões.  

No leilão, também foram arrematados, por uma Companhia de Participações em Concessões, os aeroportos do Bloco Central, que pertencem os das cidades de Goiânia (GO), São Luís (MA), Imperatriz (MA), Teresina (PI), Palmas (TO) e Petrolina (PE), por  R$ 754 milhões. 

Já os do Bloco Sul, das cidades de Curitiba (PR), Foz do Iguaçu (PR), Londrina (PR), Navegantes (SC), Joinville (SC), Bacacheri (PR), Pelotas (RS), Uruguaiana (RS) e Bagé (RS), foram arrematados pelo valor de R$ 2.128 bilhões, também  pela Companhia de Participações em Concessões. 

Além deste leilão, que pretende resultar em investimentos de R$ 10 bilhões para o país, o governo federal promoverá, ainda esta semana, o leilão de um total de 22 aeroportos, uma ferrovia e cinco terminais portuários. Chamada pelo governo de Infra Week, a semana de leilões começou hoje, 7, com a concessão dos terminais aéreos à iniciativa privada por 30 anos.  

Venceram os consórcios que ofereceram o maior ágio sobre o preço mínimo de cada bloco. Os valores – lance mínimo mais ágio – serão pagos imediatamente após o leilão. A partir do quinto ano de contrato, os consórcios terão de pagar ao governo um percentual da receita obtida a cada ano, até o fim do contrato.

Segundo o Ministério da Infraestrutura, as concessões dos terminais portuários devem resultar em investimentos de R$ 600 milhões pela iniciativa privada em modernização e melhorias. Vencerá a disputa quem oferecer o maior valor de outorga.

Quem é a Vinci Airport

A Vinci Airports, filiada ao Grupo Vinci, é uma empresa francesa operadora aeroportuária. Sendo um player global, a empresa desenvolve, financia, constrói e opera uma rede de 36 aeroportos: 13 na França, 10 em Portugal, três no Camboja, dois no Japão, seis na República Dominicana, um no Chile e Brasil.

Está entre os cinco maiores operadores do mercado aeroportuário, o conjunto dos aeroportos sob sua gestão representa um tráfego anual total de mais de 132 milhões de passageiros e é servido por mais de 200 companhias aéreas.  Em 2016, o volume de negócios da VINCI Airports ultrapassa os mil milhões de euros.

 

Tags