image


Pandemia

Wilson Lima anuncia mais flexibilizações; confira os novos horários

Os shoppings poderão funcionar até às 21h do domingo
image Crédito: Reprodução
Fonte: Joana Rebouças - Há 7 dias

Nesta sexta-feira, 14, o Governador Wilson Lima (PSC) anunciou ajustes no decreto de combate a Covid-19. O toque recolher continua da meia noite até às 6h, veja as principais mudanças que começam a valer na segunda-feira, 17, com duração de 15 dias.

Mudanças:

- Os shoppings poderão funcionar até às 21h do domingo;

- Está liberado o funcionamento de parques e recreação infantil, vedado a utilização de brinquedos coletivos como túnel e piscina de bolinhas, por exemplo;

- Permitida as visitações aos pontos turísticos administrados pelo Estado, mediante agendamento prévio;

- Bares, restaurantes, lanchonetes e similares estão liberados para funcionar até às 22h do domingo;

- Permitido o uso de brinquedotecas, vedado o uso de brinquedos coletivos;

- Flutuantes que atuam como restaurante e as marinas poderão funcionar até às 18h.

Apesar das alterações, Wilson Lima alertou sobre a necessidade de continuar tomando todos os cuidados recomendados.

“É importante que as pessoas entendam que a gente continua convivendo com a Covid-19, não é porque a situação em Manaus está tranquila que a gente pode relaxar, é importante entender que aqui circulam pessoas de outros estados, de outros países, os aeroportos continuam funcionando, as aeronaves continuam levando e trazendo passageiros, é preciso que todos nós continuemos atentos”, informou o governador.

Mudanças anteriores:

- Supermercados podem funcionar das 6h até às 22h;

-Bares, restaurantes e similares de segunda a sábado até às 23h;

- Lojas em geral: podem funcionar das 8h às 19h;

- Postos de combustível: funcionamento das 6h às 22h;

- Lan houses: podem funcionar das 8h às 17 h;

- Shoppings: poderão funcionar de segunda a sábado das 10h às 22h.

- Academias/ aulas individuais: de segunda a sábado das 6h às 21h;

- Está liberada a prática esportiva coletiva ao ar livre, mas sem a presença de público, e unidades de conservação também estão liberadas para turismo sem contato com povos nativos.

Tags