image


Operação Ínvia

Ex-superintendente do Incra nega facilitar licitações fraudulentas em Rio Preto da Eva

Sandro Maia, que é atual vereador de Manaus, também afirma que não conhece envolvido no esquema
image Crédito: Divulgação
Fonte: Jefter Guerra - Há 1 semanas

Ex-superintendente do Incra no período em que aconteceu o convênio entre o órgão federal e a Prefeitura de Rio Preto da Eva (79 km distante de Manaus), o atual vereador de Manaus, Sandro Maia (DEM), se antecipou ao afirmar que nada tem a ver com a fraude envolvendo licitações para realização de obras de recuperação de ramais de acesso (estradas) às comunidades rurais do município, nos anos de 2017 e 2018.

A “Operação Ínvio” da PF esteve investigando esta manhã, 8, fatos relacionados a possíveis práticas de crimes de fraude à licitação, peculato, corrupção e lavagem de dinheiro em convênio firmado entre o Instituto e a prefeitura do munícipio. 

Extraoficialmente, conforme apurado pela reportagem do Portal Norte de Notícias, um dos investigados na operação é o vereador de Rio Preto, Jean Araújo Felix (MDB), eleito em 2020, o qual o ex-superintendente do Incra, Sandro Maia, disse não conhecê-lo.   

“Eu nunca ouvi falar deste rapaz. Confesso que esta notícia do meu ligamento com ele me pegou de surpresa. Na época em que estava à frente do Instituto, só realizava repasse de verbas para a Prefeitura de Rio Preto da Eva e não tive nenhum contato com este senhor”, declarou Maia. 

Nesta manhã foram cumpridos pela PF sete mandados judiciais de busca e apreensão, sendo cinco em Manaus, um no município de Rio Preto da Eva (AM) e um na cidade de Recife (PE). Todas as ordens judiciais foram expedidas pela 4ª Vara Criminal da Justiça Federal do Amazonas.

Mais envolvidos

Extraoficialmente, além do vereador Jean Félix, os demais investigasdos seriam Isael Carvalho de Araújo, Francisco Rodrigues de Oliveira Lima, Cristiane Batista da Silva, Francisco Ribeiro Rocha, Gilson de Oliveira Passos Junior, José Lucas Araujo Felix, MRP Excelso Serviços e Construções, CEPA Construções e Poços Ltda, Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras.

Até o final desta edição, a reportagem não conseguiu encontrar o vereador do município para repercutir as denúncias. 

A reportagem apurou que o vereador é irmão de José Lucas Araújo Félix e sobrinho do Secretário Municipal de Infraestrutura de Rio Preto da Eva, Isael Carvalho de Araújo. Ambos apontados no esquema de corrupção pela Polícia Federal.  

Colaboração 

Em nota, a Prefeitura de Rio Preto da Eva (a 79 quilômetros de Manaus) esclarece que a operação denominada “Ínvio”, realizada pela Polícia Federal teve por objetivo investigar a execução de obras de recuperação dos ramais do Incra, que tiveram início no ano de 2017. 

O prefeito Anderson Sousa não é alvo da referida ação. Foram feitas buscas de documentos em empresas que estavam fazendo a obra e secretaria de infraestrutura. Uma delas, segundo a investigação, apresentou irregularidades. 

A Prefeitura Municipal manifesta apoio e colaboração com o trabalho da Polícia Federal e se coloca à disposição para prestar todos os esclarecimentos necessários.

O prejuízo

De acordo com a investigação, o prejuízo ao Erário, em razão do pagamento por serviços não executados, inacabados ou de péssima qualidade, alcança o valor de R$ 4.883.814,06 (quatro milhões, oitocentos e oitenta e três mil, oitocentos e catorze reais e seis centavos).

Crimes

Os investigados poderão cumprir pena de até 30 (trinta) anos de prisão. O nome da Operação Ínvio faz alusão ao fato de os ramais de acesso (estradas) às comunidades rurais estarem intransitáveis.

Tags