image


image

Valéria Costa

Jornalista e colunista

Coluna Ponto e Vírgula

Presidente Bolsonaro encabeça 'fritura' de políticos do Amazonas

19/07/2021
image 19/07/2021

Alvo da vez

Vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL) é mais um político amazonense que está no radar, negativo, do presidente Bolsonaro (sem partido). Os dois passaram o domingo se atacando publicamente, por conta do fundo eleitoral bilionário aprovado no bojo da LDO 2022.

Tiroteio

Bolsonaro exime o Palácio do Planalto da responsabilidade de colocar o aumento do "fundão" na LDO, atribuindo a Ramos a culpa por ter deixado passar essa votação e aprovação do fundo bilionário no plenário da Câmara, já que estava presidindo a mesa. O deputado, por sua vez, cobrou, publicamente, que o presidente vete este trecho da lei.

Guerra avisada

Para Marcelo Ramos, Bolsonaro é um "irresponsável", que não respeita ninguém e agride as pessoas gratuitamente e, para proteger seus filhos, ele o escolheu como bola da vez. "A única diferença é que ele não sabe recuar e nem eu. Vamos ver até onde vai", salientou o deputado do Amazonas.

O Amazonas incomoda

O presidente da CPI da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD-AM), também está na mira de ataques de Bolsonaro, que não perde a oportunidade de desmerecer o político e os trabalhos desenvolvidos pela comissão parlamentar do Senado.

***

Racha a caminho

A verdade é que a possível "fritura" de Marcelo Ramos no jogo político é mais do que uma das inúmeras tretas que permeiam o cotidiano de Brasília. No primeiro mandato federal, Ramos ostenta uma ascensão meteórica no alto escalão parlamentar e, nos bastidores do poder há quem afirme que ele não está obedecendo o presidente Arthur Lira (PP-AL) em manter uma postura mais moderada quando se trata de Bolsonaro. Especula-se, inclusive, um racha a caminho entre os dois aliados.

Nem aí

E pelas palavras de Marcelo Ramos, essa fissura pode mesmo acontecer. À Coluna, ele afirmou que, se depender de Lira, não haverá apreciação dos pedidos de impeachment, haja visto que essa decisão é um ato exclusivamente do presidente da Câmara que, uma das características do deputado é "não se mover por pressões".

***

Never

Enquanto aumenta a pressão da sociedade para que a Câmara dos Deputados coloque em pauta as centenas de pedidos de impeachment contra o presidente Bolsonaro, parte da bancada federal do Amazonas, que é aliada do Palácio do Planalto, garante que isso não vai acontecer e que a presidência da Câmara, leia-se Arthur Lira, não vai colocá-los em discussão.

'Bala de festim'

Para o deputado Pablo Oliva (PSL-AM), não existe crime de responsabilidade do presidente. Silas Câmara (Republicanos) antecipou à Ponto e Vírgula que, se algum processo chegar ao plenário, ele votará contra. Já Bosco Saraiva (Solidariedade) disse que tudo não passam de "balas de festim".

***

Articulação

Enquanto os caciques se organizam nos bastidores de olho na disputa majoritária em 2022, o ex-líder estudantil e advogado, Marcelo Amil, não faz segredo de sua pretensão política para o próximo ano e já articula um partido para se filiar e colocar em prática seu projeto de disputar a cadeira de Wilson Lima (PSC). O aspirante a governador deixou o PCdoB nesta segunda-feira, 19.

***

Amazonino e o DEM

E por falar no bastidor pré-eleitoral, a filiação do ex-governador Amazonino Mendes no DEM é questão de dias. O decano da política amazonense se prepara para mais uma disputa majoritária, que se concretizada, será a quarta num intervalo de 5 anos.

***

Forças de segurança

O concurso público com a oferta de 2,5 mil vagas para as forças de segurança do Amazonas está mais perto de acontecer. O governador Wilson Lima assinou a portaria que cria comissões que vão elaborar editais e todo o regramento para o certame. A iniciativa do governo se dá diante da defasagem policial no Estado e, também, após exigência do Ministério Público para que o certame se realize.

***

Era uma vez

E no dia em que completa 12 anos da morte do lendário Gilberto Mestrinho, a Coluna se pergunta como o "boto navegador" analisaria o modo de fazer política dos atuais personagens que hoje fazem a política brasileira e o frenesi que se encontra o país e o Amazonas...