image


image

Valéria Costa

Jornalista e colunista

Coluna Ponto e Vírgula

Fundo eleitoral, um financiamento duvidoso e caro imposto ao brasileiro

16/07/2021
image 16/07/2021

Imoral

O aumento em quase 200% da estimativa do fundo eleitoral para 2022, direcionada aos partidos políticos em pleno ano de eleição, só faz reforçar a imagem negativa que a população tem dos políticos. 

Ambição

Num momento em que o país luta para se salvar dos grilhões da pandemia, fragilizado pelas incontáveis perdas, do enfraquecimento da economia e de milhões de brasileiros jogados à própria sorte como consequência dos efeitos danosos do vírus, os políticos estão preocupados em garantir suas reeleições em 2022.

Dois pesos, duas medidas

O fundo, que já estava bilionário, deve triplicar no próximo ano saltando dos atuais R$ 2 bilhões para R$ 5,7 bilhões. É um acinte quando se compara, na mesma LDO aprovada pelo Congresso nesta quinta, o aumento irrisório do salário mínimo, que vai para pouco mais de R$ 1,1 mil.

***

Depoimentos em agosto

Assim como o Congresso Nacional está de recesso parlamentar, a CPI da Pandemia também paralisa os depoimentos pelas próximas duas semanas, mas não suas atividades internas. A mesa diretora trabalha para que um rascunho do relatório seja apresentado em setembro. O colegiado teve os trabalhos prorrogados até novembro.

Convocações

Entre os depoentes que deverão falar na comissão no próximo mês estão o dono da empresa Precisa Medicamentos, Francisco Maximiano, e o deputado federal Ricardo Barros (PP-PR).

***

Incoerência

O Estado do Amazonas entrou, novamente, em estado de calamidade pública por um período de 90 dias. O motivo, segundo decreto legislativo da Assembleia Legislativa, que aprovou pedido do governo, é a continuidade do agravamento da Covid no Estado.

Covid

Chama atenção, no entanto, que as autoridades comemoram um avanço da imunização na capital e interior e a queda nas mortes ocasionadas pelo vírus, além das flexibilizações que têm sido feitas a todos os setores, desde o comércio até o de entretenimento. Mas as infecções não cessam e se mantêm em altas no Estado.

Temor

Com esse decreto de calamidade pública, o governo endossa, mesmo que subliminarmente, a grita dos pesquisadores de que a continuidade da segunda onda da Covid, iniciada em janeiro deste ano, é real e temerária.

***

Inclusiva

A ausência do presidente Bolsonaro (sem partido) no passeio de moto preparado para ele em Manaus não afeta seus aliados e apoiadores que decidiram mantê-lo. No entanto, a adesão deve ficar a desejar. Um dos coordenadores, Coronel Menezes (Patriota), afirmou que a motociata é "inclusiva e vai quem quer".

Mas ele vem!

Apesar desse desencontro, Bolsonaro virá a Manaus ainda este ano, garante Menezes. A previsão é que a visita aconteça no último trimestre de 2022 e, desta vez, a grande motociata que haviam planejado com a presença do presidente na capital amazonense irá acontecer.

***

Esplêndido

Depois de um período sabático por conta das restrições da pandemia da Covid, o Teatro Amazonas reabre suas portas com um grande espetáculo da Orquestra de Violões do Amazonas, com a obra de "De Canhoto a Nicanor", na próxima terça-feira, 20, a partir das 20h. A entrada é gratuita.