image


image

Valéria Costa

Jornalista e colunista

Coluna Ponto e Vírgula

A Covid, a Cloroquina e a CPI

07/05/2021
image 07/05/2021

Visibilidade

Na semana em que veio à tona fatos gravíssimos sobre os bastidores do governo federal no enfrentamento à maior crise sanitária que o mundo contemporâneo já viveu, um remédio, até então antes relegado apenas à sua função, ganhou um protagonismo estrondoso, com direito a torcidas e defesas, em detrimento de ações diretas e eficazes no combate a um vírus que insiste em alastrar seu poder de destruição.

Fisiologismo

Os depoimentos de Mandetta, Nelson Teich, Marcelo Queiroga e a ausência de Pazuello na CPI da Pandemia dizem, muito, sobre a "preocupação" do governo em enfrentar a crise sanitária. Mais uma vez, as decisões foram contaminadas pela política fisiologista.

Tragédia brasileira

No meio disso tudo estão 417 mil mortes e mais de 15 milhões de infectados, trazendo à tona a inércia dos poderes, de quem resolve e a falta de vontade política para salvar o povo do abismo. 

'Folhetim'

Na próxima semana, o país vai acompanhar os próximos capítulos dessa novela sem fim que se tornou a Covid, a Cloroquina e agora, a nova fase do folhetim: a CPI da Pandemia.

***

Enchente

Nove anos depois da última grande cheia em Manaus, a capital se prepara para repetir o mesmo cenário de enchente, invadindo as ruas do Centro da cidade e as casas em áreas de risco. Muitas vezes, o cenário até vira "point" turístico, mas a realidade é mais dura para quem a enfrenta.

Emergência

E, novamente, Manaus entra em estado de emergência num intervalo de um ano. Em 2020, foi a pandemia da Covid. Neste ano, uma grande cheia que já se desenha no entorno da capital. A cota do nível do rio Negro amanhece nesta sexta com 29,33 metros. O decreto do prefeito David Almeida (Avante) já está formalizado no Diário Oficial de Manaus (DOM).

Sem planejamento

A cheia faz parte dos fenômenos climáticos e não há força mágica para neutralizá-la, mas a cada vez que esta situação se torna realidade expõe a falta de planejamento de gestores para amenizar o rastro de destruição que vem de acréscimo nas áreas e famílias vulneráveis.

***

Carnificina

Se já não bastasse a destruição da Covid e a política imatura no Brasil, o país mais uma vez ganha destaque negativo na imprensa internacional: a chacina de Jacarezinho, no Rio de Janeiro, que está sendo considerada como a mais cruel da história do Estado carioca.

***

Voto impresso

Faltando mais de um ano para as eleições gerais, surge uma ameaça de o sistema eleitoral retroagir para uma votação manual impressa e o maior defensor tem sido o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Ele, inclusive, ameaçou de o pleito não ocorrer em 2022 se o voto não mudar para o sistema antigo.

***

Dia do Obreiro

Projeto que tramita na Câmara Municipal de Manaus (CMM) quer instituir o primeiro domingo de julho como o Dia do Obreiro para homenagear àquele "que se dedica a todos instante à obra de Deus na terra". A proposta deve ir à votação em plenário nos próximos dias.