image


image

Valéria Costa

Jornalista e colunista

Coluna Ponto e Vírgula

A banalização da Covid e das aglomerações

07/04/2021
image 07/04/2021

Crime

Ao mesmo tempo em que o Brasil se supera a cada dia com recordes estarrecedores no número de mortes por Covid, o país se vê envolto numa ironia desmedida: as constantes festas clandestinas de Norte a Sul do país.

Birra

As 4.195 mortes desta terça, 6, parecem insuficientes para quem promove, participa e faz questão de se exibir em festas clandestinas onde a aglomeração é a palavra-chave e ato concreto.

Penalidades

Proposta de lei na CMM prevê punição financeira para estas pessoas e empresas. Até o momento, quando detidos, apenas assinam termos nas delegacias e, quando gera processo, respondem em liberdade.

***

Mudanças

Arone Bentes, um dos homens de confiança do prefeito David Almeida (Avante), agora está como superintendente da UGPM-Água da Prefeitura de Manaus. Ele, que quase chegou a ser o secretário de Educação da capital, assume seu segundo cargo no Município em 4 meses de gestão.

***

Tasso ressurge

Quem também ganhou um cargo público e, consequentemente visibilidade, é o ex-secretário estadual George Tasso. Agora, ele é subsecretário municipal de Assuntos Administrativos da Semtepi.

***

Novo cargo

Emanuelle Baires, que era subsecretária da Semcom e foi exonerada mês passado alegando motivos de saúde, volta à Prefeitura de Manaus no cargo de consultora técnica na Manauscult.

***

Até sexta

Licença médica de Shádia Fraxe, titular da Semsa, expira na próxima sexta, dia 9. É o que está dizendo o Diário Oficial do Município.

***

Função Social

O Dia do Jornalista, comemorado nesta quarta, 7, traz à reflexão a importância destes profissionais no contexto social e reforça sua essência na busca constante pela veracidade dos fatos.

Liberdade

Mas, ao mesmo tempo em que o jornalista é responsável por comunicar os fatos e retratar a sociedade nos diversos meios de comunicação, ele também é alvo de uma constante luta: a sua própria segurança.

Triste estatística

Em 30 anos, o ano de 2020 foi o mais violento para a categoria, com 428 ataques e dois assassinatos registrados ano passado, um crescimento de 105,77% se comparado com 2019. Os dados são da Fenaj.